O Desamor

Quando o amor termina, achamos que tudo finaliza. Sentimos-nos sós. Mas o caminho não se acaba, mas contínua. Depende de nós o seguir caminhando

Ninguém gosta que lhe deixem, inclusive quando você sabe que sua relação está condenada, e no fundo você sabe que não vocês são feito um para o outro… inclusive assim dói que te deixem.

Quando acabam as emoções positivas, quando a rotina e a vida em comum apagam a comunicação e o interesse pelo outro, quando um tem uma sensação inclusive de estranheza diante da presença do outro, é quando começa o desamor.

O desamor está também intimamente unido à falta de desejo sexual pelo outro.

Porque o desamor se vive como um sentimento de duelo pela perda de amor por outro. Quando o desamor chega em nossa vida como casal, é melhor separar-se e transformar a relação em um amor amistoso, talvez seja a melhor solução.
Quando chega o desamor

Quando falham as vontades de compartilhar, de experimentar, de fazer coisas juntos, de construir, de fazer o amor, de falar sobre as coisas há dois, de fazer projetos juntos, de divertir-se e rir, de empreender e proteger, é quando chega o desamor.

Tomar-se um tempo de separação para refletir, e para ver se tem saudades ao outro nas questões relacionadas com o amor:

* Desejo de compartilhar

* Desejo de sua companhia

* Desejo de suas carícias e seu corpo

Nos podem dar uma idéia de se realmente surgiu o desamor ou simplesmente um pequeno desinteresse por nossa parte, e que ainda há você esperança e ilusões para retomar essa vida em comum.
Os conflitos

São infinitos os conflitos que sofrem os casais de hoje. Mas há motivos freqüente de conflito que levam ao desamor:

* Imaturidade: As pessoas imaturas costumam ser inconstantes, caprichosas, carentes de uma visão sobre as conseqüências de seus atos.

* Egoísmo: O sentimento amoroso não é puramente altruísta. O intercâmbio de afeto, de entrega, de compreensão, de carinho nos levará ao desencanto se não é compartilhado.

* Rotina: A apatia em uma relação é muito perigosa. Quando se instala o desinteresse pouco podemos fazer.

COMO SUPERAR O DESAMOR

A corrente de sentimentos que inunda nossa mente durante os dias e semanas depois que uma ruptura são de ira, desejo, desespero, tristeza, melancolia.

A síndrome do coração quebrado tem duas fases:

* A negação: Nosso cérebro trata de lutar e protestar diante de uma situação que acha podia solucionar lutando. Esta é a típica etapa na qual às vezes odiamos e tivemos saudades à outra pessoa.

* Depressão: É na fase que refletimos, nos acordamos dos bons momentos com nostalgia e analisaremos os maus na busca de um ensino ou aprendizagem. Talvez nos joguemos toda a culpa à costas ou simplifiquemos as coisas pensando que tudo foi culpa do outro.

Não há métodos fáceis para superar uma ruptura. No entanto há certas coisas que funcionam:

* Cortar significa cortar: Você pode ter uma amizade mas é aconselhável quando se tenha superado a ruptura

* Nada de beber: O álcool piora as coisas

* Feixe exercício: O exercício te manterá em forma, melhora a auto-estima e te animasse a relacionar-te com o mundo.

* Quem tem um amigo tem um tesouro: Deixa que te ajudem os que melhor te conhecem e esses são teus amigos.

Conclusão

Não é nada fácil o ter de terminar com uma série de ilusões, que tínhamos posto em outra pessoa. E ter de habituarmos a voltar a estar sós. Mas não devemos cair nos míticos pensamentos, que nossa vida não será nada se não está essa pessoa, ou que sem ela estamos perdidos. Nada é mais falso. Quando o tempo passe e acham cicatrizadas essas feridas nos daremos conta que, mesmo que a dor se mitigou e pode que alguma vez o voltemos a sentir, a vida contínua sem ela.

Artigos Relacionados
No related posts